Fechar
Copacabana, Lago, Trilhas

Copacabana e Ilha do Sol

19 de abril de 2014
Copacabana é a principal cidade do entorno do Lago Titicaca na Bolívia, de onde saem as embarcações para a Ilha do Sol, uma ilha sagrada dos Incas. Copacabana significa “vista do lago”.
Em Copacabana está a Igreja de Nossa Senhora de Copacabana, padroeira do país, onde se encontra uma das imagens mais cultuadas da Virgem Maria.
No século XIX, uma réplica local da imagem de Nossa Senhora de Copacabana foi levada por comerciantes espanhóis ao Rio de Janeiro, no Brasil, onde foi criada uma pequena igreja para abrigá-la, o que acabou dando nome ao bairro carioca.
Para Chegar em Copacabana há duas opções: Pegar um ônibus turístico que sai da rodoviária de La Paz ou pegar um transporte local que sai do cemitério. Eu peguei o primeiro ônibus que saiu às 7h da manhã e cheguei 11h. No meio do caminho é preciso descer do ônibus e realizar uma travessia de balsa pelo estreito de Tiquina, que divide o Lago Titicaca em dois. Os passageiros atravessam numa pequena balsa e o ônibus atravessa em outra balsa separada. É necessário pagar 2 bolivianos por isso.
Chegando em Copacabana, passeamos pelo centrinho (uma rua principal cheia de artesanatos legais) e fomos almoçar no restaurante Bambu. Pedimos uma trucha a la plancha. As truchas de Copacabana são deliciosas e um prato bem típico.
 Depois fomos caminhar em volta do Lago Titicaca. Como era feriado da Semana Santa, Copacabana estava bem cheia, muitas pessoas acampadas em volta do Lago.

Localizado no altiplano dos Andes, na fronteira do Peru e da Bolívia,, o Titicaca é o lago comercialmente navegável mais alto do mundo, a 3821 metros acima do nível do mar,

De Copacabana partem os barcos para a Isla del Sol. São duas saídas diárias, às 08:30 e 13:30h. O trajeto até a ilha dura cerca de 1:30h. Os barcos deixam a cidade todos os dias pela manhã rumo ao norte da ilha, onde você pode visitar um museu, as ruínas de Chinkana, a Pedra do Puma e a Fonte da Juventude. Neste ponto, você pode voltar para Copacabana ou caminhar até o sul da ilha. Muita gente recomenda fazer esse trekking que dura aproximadamente 3 horas e possui paisagens incríveis. Como chegamos em Copacabana 11h, compramos a passagem para a Ilha do Sol 13:30h. Desembarcamos direto no lado sul, que é o lado mais turístico, com restaurantes e pousadas. Infelizmente não fizemos o trekking ( não tínhamos a menor condição de fazer qualquer esforço físico, pois a soroche ainda era forte) e voltamos para Copacabana no mesmo dia.

A Isla del Sol, é uma Ilha Sagrada dos Incas, onde acredita-se ter sido o berço da civilização Inca. A ilha tinha uma importante função estratégica no antigo Império Inca, e portanto, há diversas ruínas, santuários e templos dedicados ao Deus Sol. A partir de descobertas de arqueólogos estima-se que a ilha é habitada há 5.000 anos!

Segundo a lenda andina, foi nas águas do Titicaca que nasceu a civilização inca. O “deus Sol” instruiu seus filhos para procurarem um local ideal para seu povo. Manco Capac e Mama Ocllo chegaram, então, a uma ilha – mais tarde batizada de Isla del Sol. O local teria sido o berço dos incas, que dominaram a região entre os séculos XII e XVI, quando se deu a invasão espanhola.

Assim que chegamos na ilha contratamos um guia que foi explicando a história. De cara tivemos que subir uma grande e íngrime escada pré-colombiana que leva até o vilarejo de Yumani e termina na Fonte da Juventude. A Fonte tem três jorros, e cada um deles se refere a uma das três máximas incas. Ama K’ella: não seja preguiçoso. AmaLlulla: não seja mentiroso. Ama Sua: não seja ladrão. A subida foi bem cansativa. Os efeitos da soroche estavam fortes, mas chegando lá emcima o visual era compensou tudo. Depois o percurso é mais plano e pode-se admirar as belas paisagens do Lago Titicaca, difícil acreditar que é um lago aquela imensidão de Azul. Às 17h voltamos para Copacabana e pegamos o ônibus para La Paz às 18:30h. Foi bem cansativo fazer tudo no mesmo dia, mas como passamos mal nos primeiros dias, nosso roteiro sofreu algumas adaptações. O recomendado é dormir em Copacabana e conseguir visitar a ilha no primeiro barco das 8:30h, ou dormir na Ilha do Sol e poder acordar com aquele cenário encantador.

Nas encostas dos morros, percebem-se claramente os terraços usados desde os tempos dos Incas para o plantio de alimentos

 

Resumo Copacabana e Isla del Sol

Para chegar em Copacabana pode-se pegar um ônibus turístico no terminal rodoviário de La Paz ou
os ônibus que saem da Cemitério, um tipo de transporte mais local.
De Copacabana saem os barcos para a Isla del Sol. São dois horários: 08:30h e 13:30h

 São dois tipos de tickets. O que vai e volta no mesmo dia ouo que vai num dia e volta no outro, que você compra separadamente, caso optepor dormir na ilha.

Você precisa decidir para qual lado da ilha quer ir. Existe o lado Norte, mais distante, e o lado Sul, com mais infraestrutura de pusadas e restaurantes.
O barco possui dois andares, sendo o segundo a céu aberto. Na parte de cima venta bastante e faz muito frio, além do sol forte no rosto. A vista é muito bonita, mas lembre-se que o trajeto dura 1:30h e o sol e o frio podem incomodar.
A atração mais recomendada é fazer o trekking do lado Norte para o lado Sul (ou vice-versa). A caminhada dura em média 3 horas e as paisagens são deslumbrantes. Lembre-se que a Ilha está a quase 4.000 metros acima do nível do mar e o percurso possui muitas subidas. É importante estar
bem aclimatado antes.
Se optar por dormir na ilha leve uma mochila pequena, pois é preciso subir muitas escadas para chegar nos hotéis.
Outra opção é dormir em Copacabana e pegar o primeiro barco para a ilha.
0 Comentários
Escreva seu comentário
Comente via facebook
Instagram
@seguindo_viagem
css.php