Fechar
Monte Roraima, Venezuela

Subindo o Monte Roraima

27 de abril de 2017

Enfim chegou a grande dia de subir o Monte Roraima. Após o pernoite no Acampamento Base, seguimos rumo ao topo do Monte Roraima.

A subida é por um trecho chamado La Rampa, uma fenda natural que forma a trilha e dá acesso ao topo. O trecho tem 4 km de extensão e a subida dura em torno de 4 a 5 horas. O terreno é íngreme, mas não é perigoso, não passa perto de precipícios não. A maior parte da trilha é em mata fechada.

É importante estar com as mãos livres durante o percurso, pois em boa parte dele será necessário usar as mãos para dar apoio e se segurar. Nesse dia eu guardei tudo na mochila grande e peguei a câmera poucas vezes quando parava para descansar.

No caminho existem vários pontos para pegar água.

Conforme vamos subindo, o caminho vai ficando bem interessante, com belas vistas e passando perto de cachoeiras.

 

Tem até um trecho que a gente passa por baixo da cachoeira e dependendo da quantidade de água que estiver jorrando no momento molha muito. Nessa hora é fundamental usar capa de chuva. Em muitos trechos também é necessário cruzar rios e molha os pés, por isso o ideal é estar com uma bota impermeável.

Chegamos no topo por volta de 12h e paramos em um abrigo para almoçar. Depois fomos procurar um hotel para montar o acampamento. Os hotéis do Monte Roraima são abrigos no meio das rochas, onde os grupos montam as barracas e ficam protegidos da chuva e do vento.

O Monte Roraima estava bem cheio quando fomos por causa do feriado da páscoa e os hotéis estavam todos lotados.

Nosso guia Nelson, prevendo essa situação, levou algumas ferramentas para abrir um novo hotel para o nosso grupo. Então, começamos a buscar um possível local para inaugurar um novo hotel no topo.

Quando cheguei e vi o local escolhido não acreditei que eles conseguiriam retirar toda a terra e abrir espaço para as barracas do grupo. Além do espaço ser pequeno, tinha muita terra.

Eles trabalharam duro tirando a terra e conseguiram montar as barracas já no final da tarde. Depois de uma subida cansativa, ainda ter que passar a tarde na obra, tirando areia, quebrando pedra para abrir um espaço para passarmos a noite foi uma verdadeira demonstração do quanto eles são guerreiros e trabalhadores.

No próximo post vou mostrar as atrações do topo do Monte Roraima.

 

0 Comentários
Escreva seu comentário
Comente via facebook
Instagram
@seguindo_viagem
css.php