Fechar
Ásia, Japão, Urbano

Japão – Dicas para o planejando da sua viagem

08 de junho de 2016

Reuni nesse post algumas dicas que considero importante no planejamento de uma viagem para o Japão e algumas curiosidades que observei por lá.

VISTO

Para entrar no Japão você vai precisar tirar o visto no Consulado Do Japão mais próximo. No Rio de Janeiro o consulado fica na Praia do Flamengo 200. É bem tranquilo, basta preencher os formulários no site da Embaixada do Japão e ir até lá levando os documentos (passaporte, foto 3×4, comprovante de residência, contra-cheque). Fica pronto rapidinho, dois dias úteis.

JR PASS

Se você pretende visitar outras cidades mais afastadas no Japão, como Kyoto e Hiroshima, vale a pena adquirir o JR Pass. O JR pass é um passe que dá direito a viagens ilimitadas de trem, ônibus, ferry (operados pela JR) por um período de 7, 14 ou 21 dias dentro do Japão. Durante o planejamento da sua viagem você pode decidir quantos dias serão necessários. Leve em consideração que durante sua estadia em Tokyo você não precisa do JR pass, pode adquirir o passe diário de metrô e Toei que custa 1000 yens e cobre bem toda região de Tokyo.

Como obter o JR pass

O JR pass deve ser comprado antes de chegar no Japão. Eu comprei o meu na agência Gema Turismo e foi rápido e prático. O pessoal da agência me atendeu super bem e me mandou rapidinho. Ah e o frete é grátis.

Como utilizar o JR Pass

Você pode reservar seu assento em qualquer loja da JR nas estações de trem. Leve anotado num papel o trajeto e horário pretendido, facilita o atendimento, porque alguns atendentes não falam inglês. A oferta de trens é enorme, tem trem praticamente de 20 em 20 minutos, até menos dependendo do local.

Se não conseguir reservar assento basta ir até a plataforma no horário do seu trem e dirigir-se aos vagões destinados aos assentos não reservados (tem os números explicadinhos nos painéis eletrônicos).

HOSPEDAGEM

Reservei todas as hospedagens pelo Airbnb e recomendo muito. É fácil, econômico e conveniente. Ficamos localizados sempre perto das estações principais e com o conforto de como se estivéssemos em casa. Ficamos em ótimos apartamentos, novos, limpos e confortáveis.

É bem tranquilo reservar pelo Airbnb. Primeiro você faz a busca pela cidade, filtrando pelo tipo de acomodação (quarto inteiro, apartamento inteiro ou quarto compartilhado) e preço. Eu colocava um limite de 60 dólares por dia e filtrava. Depois você procura no mapa os apartamentos que apareceram e escolhe o que tiver melhor localização. Eu procurava por apartamentos próximos de uma estação da JR ou de metrô. Dava uma olhada nas fotos, nos comentários e reservava o que mais gostava. O pagamento é feito através do Paypal. Depois de reservado, normalmente o anfitrião passa as coordenadas sobre como chegar no endereço. Alguns são bem caprichosos, mandam um arquivo em PDF com mapas e fotos ensinando a chegar, informações sobre o uso dos equipamentos, normas da cas, etc. Eu gostei muito da experiência de me hospedar pelo Airbnb, recomendo demais.

IDIOMA

Apesar de ser uma língua totalmente diferente, um lugar onde poucas pessoas falam inglês, é muito fácil se locomover e turistar pelo Japão. Eles são muito preocupados com o turista e tudo é voltado para facilitar nossa vida. Sempre tem um ponto de informações nas estações de trem com mapas ensinando como chegar nos pontos de interesse e até roteirinhos prontos. É muito prático e simples. Você não precisa contratar guia pra nada, tudo é feito de transporte público e à pé.

INTERNET MÓVEL

Assim que chegar no Japão compre um chip pré-pago. Nós compramos um chip com pacote de dados e foi a melhor coisa. Foi muito útil para falar com os donos dos apartamentos que alugamos no Airbnb.

MOEDA

A moeda do Japão é o iene. Leve dólar e troque lá no Japão. Nós trocamos em um banco em Tokyo. Importante saber que poucos restaurantes aceitam cartão de crédito. Poucos mesmo. A maioria é apenas dinheiro, então você vai precisar ter uma boa quantia com você.

Se você planeja sacar dinheiro no caixa eletrônico, saque assim que chegar no aeroporto. Lá em Tokyo não consegui sacar dinheiro em nenhum ATM. Fomos em vários caixas eletrônicos, nas lojas Seven Eleven, nos bancos e nada. Liguei pra minha gerente no Banco do Brasil desesperada explicando a situação e ela descobriu que o que acontecia era que os caixas eletrônicos que eu estava tentando sacar eram de chip e por isso não permitia o saque. Eu teria que encontrar um terminal que não fosse de chip. Olha que doideira! Enfim, só no meio da viagem nós encontramos um caixa que permitiu o saque. Ninguém merece. Enquanto isso, ficamos economizando os ienes que tínhamos.

Educação

O primeiro ponto que chama atenção assim que você chega no Japão é a educação das pessoas. Elas te tratam muito bem, cumprimentam você quando entra nos lugares e várias vezes, fazem de tudo pra te ajudar. A maioria não fala inglês, mas te ajuda como pode na maior boa vontade. Se elas não conseguem te explicar, elas escrevem, desenham, saem na rua pra te mostrar e até te levam ao local. É incrível. Várias vezes nos ofereceram ajuda sem a gente pedir, só porque viram a gente com cara de perdido na rua, hahaha. No nosso primeiro dia, estávamos procurando um lugar com wifi para entrar em contato com o dono do apartamento que tínhamos alugado no Airbnb e um senhor muito simpático nos ofereceu ajuda e depois ainda deixou 1.000 ienes pra gente com o garçon do restaurante. Ficamos muito surpresos com a atitude dele.

Segurança

O Japão é uma das cidades mais seguras do mundo. Por várias vezes nós andávamos à noite por ruas desertas sem sentir medo de sermos assaltados. Me senti muito segura lá. Andei sozinha por alguns bairros também e foi bem tranquilo. Passávamos por lugares que em outras cidades seriam perigosos, como embaixo de pontes, ruas escuras e mesmo assim nos sentimos muito seguros. As bicicletas ficam na rua sem cadeado, é impressionante.

Ruas

As ruas são muito limpas, você quase não vê lixeira na rua e mesmo assim não tem um lixo no chão. Cada um é responsável pelo seu lixo e nos apartamentos que ficamos os proprietários faziam a coleta seletiva do lixo também. ruas-dos-japao

Sinal de trânsito

Os pedestres respeitam muito o sinal vermelho, mesmo com a rua deserta eles só atravessam quando o sinal abre para eles.

Metrô

O sistema de trem e metrô do Japão é surpreendente. São muitas linhas que te levam para praticamente todos os pontos de interesse. Dentro do metrô é um silêncio total, ninguém conversando alto ou falando no celular, aliás é proibido falar no celular, que deve permanecer no silencioso a viagem toda. A maioria dos japoneses descansam, mexem no celular ou ficam lendo seus livros. Achei um barato que eles cobrem a capa dos livros pra ninguém ver o que eles estão lendo, hahaha.

Trem Bala

O trem bala do Japão chama-se Shinkansen e é a melhor forma de se locomover entre cidades mais distantes. Fácil acesso, mega rápido e muito confortável. A viagem é uma delícia, é entrar no trem que já bate um soninho bom. As pessoas costumam comprar seu lanchinho e levam para comer no trem também, que tem mesinha e tudo. Parece até que estamos viajando de avião.

shinkansen-trem-bala-japao (1) shinkansen-trem-bala-japao (2)

Estações de trem

As principais estações de trem são verdadeiros complexos de lazer, com restaurantes, lojas e shoppings gigantes dentro delas. Existem muitas lojas de conveniência que vendem lanches e refeições, são um bom lugar pra comprar comida pra levar nas viagens.

Miyajima (151)

estação-JR-trem-japão

O movimento nas estações é enorme, muita gente indo e vindo e não dá tempo nem de você pensar muito não. O ideal é já chegar lá com todos os nomes das linhas e direções em mente pra não ficar perdendo tempo procurando.

moda-no-japao

Comida

A comida japonesa que conhecemos no Brasil é apenas um tipo de comida que você vai encontrar por lá. A culinária é bem variada e é até difícil escolher o que comer com tantas opções atraentes. Nos supermercados e lojas de conveniências como Seven Eleven, os pratos ficam expostos, embalados para levar como uma marmitinha. As comidinhas são deliciosas.

O único problema é que as porções são pequenas e vem pouca carne e muito arroz. As refeições são muito ricas em carboidratos.

Nos restaurantes, uma réplica de cada prato fica exposta na vitrine e são tão reais que você até pensa que são de verdade. Eles são feitos de resina e são a cópia perfeita do prato real.

foto-das-comidas-na-vitrini-no japao

Assim, Você sabe exatamente o que pedir, sem surpresas quando chegar o prato.

Já os doces são lindos e atraentes, mas não se engane, eles são sem graça demais. Nada é muito doce. Se quiser algo doce compre uma barra de chocolate ou um potinho de sorvete da Hagen Dais que tem em toda loja de conveniência.

doces na vitrine japao

Durante o inverno eles vendem muitos produtos feitos de chá verde. Experimentei o sorvete de chá verde e achei gostosinho.

Praticamente não adianta recomendar um lugar específico pra comer. É difícil achar um endereço no Japão. Mas garanto que não vão faltar boas ofertas de restaurantes. Quando a fome bater olhe ao redor e entre no restaurante que parecer mais atraente.

Em Myajima o doce típico vendido é um bolinho recheado com feijão doce. Tem recheio de outros sabores também. Eu não curti muito o feijão doce não, mas gostei de um que era recheado com chocolate. Parecia brigadeiro.

Em Kyoto as lojas vendem um doce que é tipo uma goma recheada de vários sabores também, Tem de feijão doce, claro, mas tem de frutas, etc. Você vai ter oportunidade de degustar esses docinhos em várias lojinhas, principalmente nos pontos turísticos.

Moda

As japonesas se vestem muito bem, são muito estilosas e nada básicas. Fui no inverno e estava muito frio, mas nada de casacão e calça. Elas usavam lindos trenchcoats, acinturados em forma de vestidinho, com meia fina e sapato alto. Muito fofas, pareciam umas bonequinhas. Todas capricham nas maquiagens e nos cabelos.

Máquina de bebidas

No Japão existem máquinas de bebida em cada esquina. Tem bebida quente, bebida fria, refrigerante, suco, café, água. Basta colocar a moeda e escolher.

Compras

O Japão possui muitos shoppings e lojas de departamentos enormes. Aproveite para conhecer os últimos lançamentos e novidades em diversos segmentos. Para comprar eletrônicos, as melhores lojas são  YodobashiCamera e Bic Camera. Se pagar com visa nessa lojas tem um desconto maior. Leve o passaporte para ganhar taxfree. Os preços não são uma pechincha, mas alguns eletrônicos que são lançamentos valem a pena.

Japao camera (600)

predios-no-japao

 

0 Comentários
Escreva seu comentário
Comente via facebook
Instagram
@seguindo_viagem
css.php