Fechar
Ásia, Myanmar

Dicas do Myanmar – o país você precisa conhecer logo

08 de maio de 2018

O Myanmar é um país que deixa todos que voltam de lá completamente apaixonados, tanto pelas belezas, pela simpatia do seu povo quanto pela possibilidade de viver experiências genuínas de um país que acabou de abrir as portas para o turismo. Veja nesse post algumas dicas do Myanmar e apaixone-se antes mesmo de chegar lá.

É muito comum perguntar a alguém que fez uma viagem pelo sudeste asiático e essa pessoa dizer que o Myanmar foi um dos países que mais marcou. Isso porque o Myanmar é um país que abriu suas portas recentemente para o turismo, fazendo com que as experiências vividas lá sejam bem mais autênticas do que seus vizinhos que já foram tomados pelo turismo de massa.

Dicas do Myanmar

Balões sobre os templos de Bagan

Pode ser que você nunca tenha ouvido falar nesse país e talvez seja porque seu nome é relativamente novo. O Myanmar era a antiga Birmânia, (ou Burma, em inglês), uma colônia da Inglaterra que se tornou independente em 1948 e recebeu esse nome somente em 1989.

Sob comando de uma junta militar, o país manteve-se por muito tempo fechado para o turismo, abrindo duas portas somente em 2012 e agora tá todo mundo na corrida para conhecer esse país “novo”.

Dicas do Myanmar

Visto para Myanmar

Brasileiros precisam de visto para visitar o Myanmar. A boa notícia é que o procedimento é bem simples, pois eles possuem o e-visa, um procedimento feito pela internet e você recebe o visto por email.

Para solicitar o visto para o Myanmar basta acessar o site oficial do governo do Myanmar, preencher os dados do formulário, pagar a taxa de U$ 50,00 e aguardar o email de confirmação, que você receberá em até 3 dias úteis. Depois é só imprimir e mostrar na imigração na chegada ao país. O visto tem validade de 90 dias.

Quais lugares visitar no Myanmar

As principais cidades visitadas no Myanmar são Yangon (capital), Bagan (cidade dos templos), Mandalay e Inle Lake.

Dicas do Myanmar

Shwedagon Pagoda – Yangon

Não consegui visitar Mandalay e Inle Lake nessa viagem. Como eu passei apenas 4 dias no Myanmar, dividi esses dias entre Yangon e Bagan. O objetivo maior era conhecer Bagan, a linda cidade dos mil templos. Yangon foi mais por necessidade já que Bagan não recebe voos internacionais, então foi preciso pousar em Yangon.

Dicas do Myanmar

Como chegar no Myanmar

Peguei um voo da Air Asia em Kuala Lumpur para Yangon, chegando pela manhã. Passei o dia conhecendo a cidade e à noite embarquei num ônibus noturno para Bagan. Já tinha lido vários relatos de pessoas que fizeram esse trajeto e gostei do fato do ônibus chegar de madrugada pouco antes do amanhecer, sendo ideal para já começar o dia em Bagan assistindo ao nascer do sol de cima de um templo.

Você pode optar por fazer os trechos internos de avião. Algumas companhias são Asian Wings,  Air Bagan, Air KBZ e Air Mandalay.

Como se locomover

Em Yangon a melhor forma era andar de táxi, pois o transporte público é bem precário. Já em Bagan recomedo alugar uma e-bike, que é bem fácil de dirigir e o trânsito é bem tranquilo, além de ser bem legal.

Quando ir

Assim com a maioria dos países do sudeste asiático, o Myanmar possui duas estações: a seca, que vai de outubro a maio e a chuvosa, famosa época das monções, que vai de maio a outubro. Eu fui pra lá em dezembro e peguei dias bem ensolarados e quentes.

Moeda

A moeda do Myanmar é o KYAT e a cotação é 1 USD = 1000 KYAT

Leve dólar ou saque a moeda nos caixas ATM.

Eles são bem enjoados com as notas de dólar e não aceitam notas com marcas, rasgos ou amassadas, a nota tem que estar perfeita.

Evite usar cartão de crédito, pois eles cobram um acréscimo de 2 a 5%.

Onde se hospedar

Em Bagan escolhi o hostel Ostello Bello e foi uma excelente escolha. Hostel bem estruturado, confortável, com várias atividades para os hóspedes, passeios e um restaurante delicioso. Eles tem filiais também em Mandalay e Inle Lake.

Dicas do Myanmar

Ostello Bello Bagan

Dicas do Myanmar

O que vestir

Para entrar nos templos lembre-se de estar com ombros e joelhos cobertos. Também é obrigatório tirar os sapatos, por isso tente ir com algum sapato que seja fácil de calçar.

Confesso que essa parte de tirar os sapatos me incomodava um pouco porque primeiro que eu não gosto de andar descalça nem na minha própria casa, segundo que o chão era muito sujo, principalmente em Yangon.

Algumas Curiosidades

A primeira coisa que eu notei assim que coloquei a cara fora do aeroporto de Yangon foi que os homens ficam o tempo todo mastigando uma coisa vermelha e cuspindo no chão. É um hábito que eles tem de mascar noz de areca com folhas de betel, que produzem um efeito parecido com o fumo. Ouvi dizer que isso corta um pouco a fome também, por isso muitos deles mastigam isso o dia todo. O resultado é que eles ficam com os dentes super avermelhados e o chão fica cheio de marcas vermelhas também. É um pouco nojento, principalmente porque a gente tem que ficar andando descalço em muitos templos e às vezes pisa numa dessas gosmas fresquinhas, rsrs.

As birmanesas são muito vaidosas e cuidam muito da pele. Tanto as crianças quanto os adultos pintam o rosto com uma pasta amarela que serve para proteger do sol. Essa pasta é feita do pó de uma árvore chamada Tanaka.

Dicas do Myanmar

Criança Birmanesa

As mulheres se vestem com um conjuntinho de blusa e saia longa bem justinhas, no mesmo tecido. Eu achei bem fofa essa roupinha delas.

Os homens usam uma espécie de saia longa transpassada e amarrada na cintura, que são chamadas de longhi.

Homem Myanmar

O trânsito em Yangon é uma verdadeira loucura, com a maioria dos carros feitos para a mão inglesa (na época da colonização britânica), mas dirigindo na mão francesa, uma confusão só. Achei bem bagunçadinho e os motoristas meio nervosinhos, dirigindo rápido, ruas esburacadas, bem caótico.

Caso precise ir para a rodoviária, prepare-se para sair com bastante antecedência por causa dos engarrafamentos.

Já em Bagan, a coisa é bem diferente. Tudo é mais tranquilo, com pouquíssimos carros, ruas de terra, tanto que é super fácil dirigir as e-bikes por lá, eu nunca tinha dirijido uma na vida e foi super de boa.

Em Yangon, os principais templos são frequentados mais pelos locais do que pelos turistas. Achei isso bem interessante, pois é possível ver de perto como a presença do budismo é forte no país.

pessoas orando no templo Myanmar

O principal produto do país é a laca, que eles usam para a confecção de vários objetos, como jóias, peças de decoração. Não deixe de levar um souvenir feito de laca, o melhor local pra comprar é Bagan, que é o principal produtor do país.

Para quem gosta de assistir filmes dos países antes de visita-los recomendo o filme The Lady, que conta a história de Aung San Suu Kyi, uma mulher que recebeu o prêmio Nobel da Paz por sua luta contra a ditadura militar.

Tenho certeza que o Myanamar vai te conquistar com seu povo simpático, sorridente e receptivo.

Gostaram das dicas do Myanmar? Deixe seu comentário!

Veja também:

Como montar um roteiro pelo Sudeste Asiático

Dicas de Kuala Lumpur 

 

Reserve sua viagem conosco

Se você gostou do nosso conteúdo, ajude a manter o blog planejando sua viagem através dos nossos links. Ao utilizar nossos links durante a reserva do seu hotel, compra do seguro viagem e demais serviços você gera uma pequena comissão para o blog. Você não paga nada a mais por isso e ainda nos motiva a continuar compartilhando nossas dicas aqui. Todos os serviços citados aqui são os que nós usamos em nossas viagens e são de nossa confiança.
Fique por dentro das promoções de passagens
Reserve seu hotel no Booking
Ganhe R$130,00 de desconto no Airbnb
Ganhe 5% de desconto no Seguro Viagem
Adquira seu chip de internet 4G
Alugue seu carro com desconto
Compre seu ingresso antecipadamente

Baixe Grátis o e-book Como Viajar Gastando Pouco

Livro Como Viajar Gastando Pouco

Não perca o Congresso Você Viajante! Inscreva-se já!

0 Comentários
Escreva seu comentário
Instagram
@seguindo_viagem
css.php