Fechar
América do Sul, Colômbia, Destinos Internacionais, Praia, Providencia

Providencia

03 de maio de 2015
Providencia, também chamada de Old Providence, é uma pequena ilha colombiana a 72 km de San Andrés. A ilha está praticamente isolada no mar do Caribe, sua única vizinha é a ilha de Santa Catalina, ligada por uma charmosa ponte de madeira toda colorida, conhecida como a Ponte dos Namorados. O mar de Providencia é simplesmente apaixonante. Não tem como não se encantar com suas variadas cores e tons, ainda da janela do avião.
Providencia e Santa Catalina fazem parte do Parque Nacional Natural Old Providence McBean Lagoon e foram declaradas pela Unesco como Reserva Mundial da Biosfera, chamada de Seaflower.
A grande vantagem de Providencia é que ela é um paraíso super exclusivo, com poucos turista e praias quase desertas, o que é uma raridade hoje em dia. A ilha é um paraíso quase intocado, com poucas
construções, se mantendo bem mais preservada que San Andrés.

Providencia é totalmente rústica, é o Caribe em seu estado mais natural. Um verdadeiro refúgio para quem busca simplicidade, contato com a natureza sem interferência humana e principalmente tranquilidade. A ilha é um lugar para esquecer o relógio e apreciar a natureza como se deve, sem preocupações. É um lugar totalmente diferente dos principais destinos do Caribe, sem nenhum luxo ou badalação, mas com certeza vai te surpreender por suas belezas.

A língua oficial é o espanhol, mas a língua mais falada pelos nativos é o Criollo, que é uma mistura de Inglês, espanhol e Francês.
Como chegar
Para chegar em Providencia é necessário ir primeiro para San Andrés (leia o relato de San Andrés aqui). De lá você pode optar por seguir de catamarã ou de avião.
De catamarã: A viagem dura 3 horas e segundo relatos é uma viagem muito turbulenta devido ao balanço do mar e até quem não enjoa com nada passa mal nessa viagem. Li também que o tamanho das ondas é assustador.  Então dê preferência para ir de avião, até porque a diferença de preço não é tão grande assim.
De avião: A empresa que opera o trajeto é a Satena e é preciso comprar com antecedência, já que são apenas dois voos por dia e o avião é pequeno, com somente 15 lugares. O voo dura cerca de 20 minutos e é muito tranquilo. Não balança e os pilotos deram um show na hora do pouso.
Onde ficar
Posada Enilda
A pousada é aconchegante, super limpa, os quartos são bons, com ar condicionado e chuveiro quente. O café da manhã é variado e tem a opção de jantar na pousada fazendo a reserva até 15h. Jantamos uma noite na Enilda e a comida estava ótima, custou 15.000 COP cada prato, muito barato. A localização é muito boa, próxima às praias Manchineel Bay, Southwest Bay e o centrinho turístico Freshwater Bay. Também é próxima a alguns restaurantes, como o Café Studio.
A Enilda é um amor, chegamos de manhã cedo e ela já liberou o quarto pra gente e ainda nos convidou para tomar café da manhã sem custo. Deu várias dicas de passeios e ainda alugamos uma moto com ela por 50.000 COP a diária. A moto valeu muito porque tudo na ilha era longe, e nos deu bastante liberdade para circular à vontade. É o melhor custo-benefício da ilha.
Hotel Sirius
O Hotel e Centro de Buceo Sirius é um hotel em frente à praia South Beach, uma das principais, onde tem vários restaurantes, inclusive o recomendado Divino Niño. O hotel é grande, os quartos são enormes, com ar condicionado e uma varanda deliciosa com uma rede de frente para o mar. O nosso quarto tinha dois andares, no quarto de baixo tinha uma cama de casal, TV, Frigobar e o banheiro.
No quarto de cima tinha 3 camas de solteiro, TV e ar condicionado. Uma ótima opção pra quem está viajando em família. No hotel funciona uma agência de mergulho muito boa.

O café da manhã é bom, nos padrões de San Andrés, servido em porções na mesa. Tem frutas, ovos mexidos, pães, suco, café, chocolate.

A principal vantagem é estar de frente para a praia, mas à noite não tem nenhum restaurante próximo, sendo necessário carro ou moto para sair pra comer. Como estávamos de moto não tivemos problema.
Se quiser se hospedar próximo dos restaurantes escolha algum no bairro de Água Dulce.
Optei por reservar 2 noites na Posada Enilda, porque as recomendações eram as melhores possíveis, tanto no booking quanto no tripadvisor e 1 noite no Hotel Sirius, porque queria ficar em frente à praia e aproveitar para fazer mergulho com eles.
Quantos dias ficar
No mínimo 3 dias para conhecer os principais atrativos e mais alguns dias se quiser fazer mergulho.
O que fazer
Volta à ilha: Assim com em San Andrés, Dar a volta à ilha é um passeio obrigatório. Existem duas formas de fazer a tradicional volta à ilha em Providencia, por terra ou pelo mar. Nós fizemos as duas.
·    Por terra: Pode ser feita alugando um carrinho de golf ou uma moto. No nosso caso alugamos uma moto por 50.000 COP a diária e ficamos com ela os 4 dias. A Enilda nos deu um mapa e nos mostrou as principais praias de Providencia, assim fomos passeando e conhecendo a ilha aos poucos. Não fizemos a volta em um único dia, fomos cada dia conhecendo uma praia diferente.

·     Pelo mar: O passeio é feito numa lancha e custa 70.000 COP. A lancha sai da praia Freshwater Bay e dá a volta na ilha parando nos principais pontos turísticos e contando a história do lugar. Os pontos visitados são Cabeça de Morgan, Fort Bay, Ponte dos Namorados, onde desembarca por 15 minutos, Cayo Cangrejo, com parada de 1 hora, Southwest Bay, onde é feita a parada para almoço e retorno para Freshwater Bay.

Praias

Southwest Bay: É uma praia com uma extensa faixa de areia e um mar tranquilo. Nessa praia estão alguns hotéis, como o Hotel Siriurs e outro hotel da rede Decameron. Possui vários restaurantes na beira da praia, sendo o mais famoso deles o El Divino Niño. A praia possui várias redes penduradas nos coqueiros, para descansar após o almoço.

Almond Bay: É a praia mais charmosa de Providencia. Até pouco tempo era desconhecida pelos turistas. Possui uma escultura de um polvo enorme na estrada marcando a entrada. Para chegar até Almond Bay basta caminhar pela estradinha que leva até a praia. A estrada é fofa, com o chão decorado e vários banquinhos para descansar na volta (porque é subida).   Lá de cima, se tem uma visão linda do mar e é
um ótimo lugar pra apreciar o pôr-do-sol. Na praia tem um bar e algumas redes penduradas nos coqueiros, ótimas para descansar e apreciar a vista.

Freshwater Bay: É uma praia localizada na região mais turística da ilha, onde estão a maioria das pousadas e restaurantes. Nessa praia tem uma agência de mergulho muito boa chamada Felipe diving. Fica em frente a pousada El Recreio.

Manchineel Bay: É uma praia deliciosa com vários balanços pendurados nos coqueiros. É lá que fica o famoso Roland’s Bar, um bar local com música ao vivo e um agito à noite. Um lugar para se divertir nos balanços e tomar um gostoso banho de mar.

Cayo Cangrejo: É uma pequena ilha rodeada por águas incrivelmente transparentes e um azul caribe de doer os olhos de tão lindo. É o lugar mais espetacular da viagem. Simplesmente maravilhoso. A água é tão transparente que dá pra ver os peixinhos de cima do píer.

A ilha é pequenininha, com um píer e alguns banquinhos. Não tem restaurante na ilha, apenas uma pessoa que vende bebidas e ceviche de camarão. Subindo as escadas, você encontra uma trilha que leva ao topo da ilha e de onde se tem a vista mais espetacular de Providencia. Uma visão de 360° do mar de sete cores. A taxa de entrada custa 14.500 COP. O passeio de volta à ilha faz uma parada nessa ilha, mas também é possível contratar uma lancha ou até mesmo um caiaque pra ir diretamente a Cayo Cangrejo.

 Santa Catalina: É uma pequena ilha vizinha de Providencia. Para conhecê-la basta atravessar à pé uma ponte de madeira, conhecida como Ponte dos Namorados.

Vale a pena tirar uma tarde e caminhar um pouco por lá. Comece caminhando pela esquerda pelo calçadão até o Fort Warwick, que fica no alto de uma escadaria, atrás da estátua de Santa Catalina. Do alto do forte tem-se uma vista linda de Providencia. Descendo as escadas está a praia Fort Bay, uma bela praia de águas cristalinas. Depois de conhecer a praia continue caminhando até a Cabeça de Morgan.

Fort Bay: Pequena praia localizada abaixo do Fort Warwick, em Santa Catalina. O local é ótimo para fazer snorkel, com muita vida marinha. No cantinho esquerdo da praia tem uma entrada para a Caverna de Morgan, uma caverna na qual você entra mergulhando.

Cabeça de Morgan: É uma pedra com o formato de um rosto humano e que foi atribuída a Henry Morgan, um famoso pirata que saqueou grande parte do Caribe.

Mergulho: Providencia e Santa Catalina são cercadas pela terceira maior barreira de corais do mundo. O lugar é sensacional e o melhor é o mergulho com tubarões.
As principais agências são:
·     Felipe diving – www.felipediving.com – Fica em frente a pousada EL RECREIO em Freshwater Bay. O lugar é grande e possui boa infraestrutura. Vi um grupo bem grande de alunos fazendo o curso de mergulho.

·   Sirius Hotel & Dive Center – http://www.siriushotel.net/ – A agência de mergulho fica dentro do próprio hotel Sirius, na praia Southwest Bay. Me hospedei uma noite no Hotel Sirius e aproveitei pra fazer o mergulho com eles. Foi bem bacana, mas senti falta de ter o certificado de mergulho. Preciso providenciar o mais breve possível.

Restaurantes: Providencia não possui muitas opções de restaurantes, principalmente à noite. Os restaurantes da praia só funcionam durante o dia e no centro não tem boas opções de alimentação. Os
melhores restaurantes estão em Freshwater Bay.
Caribbean Place Donde Martin – O melhor restaurante de toda viagem. A comida é sensacional, muito saborosa e bem elaborada. Atendimento excelente. Esse restaurante é nível La Regatta de San Andrés, só que mais simples e aconchegante, no melhor estilo Providencia.

El Divino Niño – É um restaurante super bem recomendado na praia Southwest Bay. Comida muito gostosa, peixe fresquinho, uma delícia. Muito boa a lagosta e o camarão também. Ao redor do restaurante tem várias redes que são um convite para tirar um cochilo depois do almoço.

Studio Café – É um dos poucos que fica aberto até mais tarde. Alguns itens do cardápio necessitam ser pedidos com antecedência de 1 dia (Você está numa ilha com poucos turistas então o restaurante tem que se preparar, a demanda não é não grande assim).
Vida Noturna: Se você está procurando agito e badalação pode esquecer. O único lugar que rola uma musiquinha é o Roland´s Bar, na praia Manchineel Bay, mas não fui conferir. Ouvi dizer que outros lugares fazem lual na praia também, mas só. Então, aproveite bem o dia e deixe para descansar à noite, senão não vai ter nada pra fazer.
Dicas
·     Não esqueça de levar a Tarjeta Turistica, eles vão pedir na hora do embarque e quando chegar em Providencia.
·    Atente para o limite de bagagem de 10kg para o voo. Leve uma mochila e deixe a mala grande em San Andrés.
·    Leve Peso Colombiano para Providencia, porque alguns lugares não aceitam cartão de crédito. Não existe casa de câmbio em Providencia, apenas dois caixas eletrônicos para fazer saque em moeda local.
·     Aproveite bem o dia, fique na praia até o pôr-do-sol e deixe para descansar à noite, já que não vai ter muita coisa pra fazer por lá.
·     Se estiver hospedado na Posada Enilda e não quiser sair pra jantar, a Enilda serve um jantar gostosinho e super em conta, basta reservar até Às 15h.
·    Para aproveitar melhor a ilha alugue um carro ou moto (mais em conta) porque tudo é longe para ir à pé.  Assim, você pode visitar mais lugares e ir parando onde achar melhor.
 Meu roteiro
7° Dia – Providencia
Deixamos nossas malas grandes na recepção do hotel e fomos para o aeroporto só com uma mala de mão pequena. Nosso voo para Providencia decolou às 7:40h da manhã. Compramos as passagens antecipadamente pelo site da Satena, porque são apenas 15 lugares por voo e só existem 2 voos por dia, então a chance de ficar sem passagem se deixar pra comprar na hora é grande.
O voo é super rápido e quando você se dá conta já está no procedimento de descida. A dica é sentar do lado esquerdo do avião, onde as cadeiras são individuais. A saída de San Andrés já proporciona fotos lindíssimas.
Não se esqueça de levar a tarjeta de turismo, ela será pedida no aeroporto de Providencia. Se tiver perdido ou esquecido terá que pagar novamente!
O limite de bagagem é de 10 kg por pessoa. Então deixe sua mala grande no hotel em San Andrés e leve uma mochila ou mala pequena para Providencia.

Chegando em Providencia pegamos um táxi até a Posada Enilda. O táxi custou 20.000 COP.  A Enilda é um amor de pessoa, muito atenciosa, nos deu várias dicas do que fazer na ilha. A ideia era deixar as malas na posada e já sair para o passeio, mas ela disse que o quarto já estava disponível e ainda nos convidou para tomar café da manhã sem custo.  Alugamos uma moto com ela por 50.000 COP a diária. A moto valeu muito porque tudo na ilha era longe, e nos deu bastante liberdade para circular à vontade.

A pousada é super limpa, os quartos são bons, com ar condicionado e chuveiro quente. O café da manhã é variado e tem a opção de jantar na pousada fazendo a reserva até 15h.

Após o café fomos nos aventurar de moto pela ilha. Nossa primeira parada foi num mirante onde tiramos várias fotos.

Era difícil não parar a cada esquina para tirar foto.

Paramos em Freshwater Bay, onde fica a zona hoteleira de Providencia. Nessa praia tem uma agência de mergulho muito boa chamada Felipe diving. Fica em frente a pousada EL RECREIO, o site deles é
www.felipediving.com.

Nossa parada seguinte foi em Almond Bay, uma praia muto charmosa, pra mim, a praia mais linda de Providencia. Essa praia era meio que desconhecida pelos turistas e foi “descoberta” recentemente. Para chegar basta parar na estrada onde tem um polvo enorme marcando a entrada de Almond Bay e caminhar por uma estradinha, que é uma graça, com o chão decorado e vários banquinhos.

A praia fica bem vazia, quando fomos tinha um casal na praia e logo depois eles foram embora e
ficamos com a praia só pra gente.  Lá de cima, se tem uma visão linda do mar e é um ótimo lugar pra apreciar o pôr-do-sol. Na praia tem um bar e algumas redes penduradas nos coqueiros, ótimas para descansar e apreciar a vista. Ficamos um tempo curtindo Almond Bay, tomando água de coco e depois fomos procurar um lugar para almoçar.

Fomos então para a praia Southwest bay, onde tem vários restaurantes pé-na-areia e almoçamos no recomendadíssimo El Divino Niño. A comida era muito gostosa, peixe fresquinho, uma delícia. Essa praia é cheia de redes perto dos restaurantes, o que foi um convite para tirar um cochilo depois do almoço.

Voltamos para a pousada e à noite jantamos no restaurante Café Studio, que ficava perto da pousada Enilda.
8° Dia – Volta à ilha de lancha
Após o café fomos fazer o passeio volta à ilha de lancha. O passeio sai da praia Freshwater Bay e dá a volta na ilha parando nos principais pontos turísticos e contando a história do lugar.
A primeira parada foi na Cabeça de Morgan – uma pedra enorme com forma de cabeça e que parece o perfil de um rosto humano sobre o mar, e que foi atribuída a Henry Morgan, um famoso corsário que saqueou grande parte do Caribe – em Santa Catalina.

Depois fizemos uma parada na ponte dos namorados, uma ponte de madeira que liga Providencia à Santa Catalina.

Em seguida fomos para Cayo Cangrejo, o lugar mais espetacular da viagem. Simplesmente maravilhoso, o cenário é de filme, todas as fotos ficam dignas de capa de revista. A cor da água é um azul impressionante e é tão transparente que dá pra ver os peixinhos de cima do píer. A água é uma delícia, parece uma piscina gigante. Chegando na ilha é cobrado uma taxa de 14.000 COP. A ilha é pequenininha, com um píer e alguns banquinhos. Não tem restaurante na ilha, apenas uma pessoa que vende bebidas e ceviche de camarão. Subindo as escadas, você encontra uma trilha que leva ao topo da ilha e de onde se tem a vista mais espetacular de Providencia. Uma visão de 360° do mar de sete cores, é impressionante! Passamos um bom tempo na ilha tirando foto, nadando, fazendo snorkeling. Dá vontande de ficar o dia todo em Cayo Cangrejo.

Também é possível contratar uma lancha ou até mesmo um caiaque pra ir diretamente a Cayo Cangrejo.

A próxima parada foi para almoço na praia Southwest Bay, a mesma que almoçamos ontem, mas dessa vez almoçamos em outro restaurante, que ficava do lado do hotel decameron. Comi uma lagosta deliciosa. Após o almoço finalizamos a volta à ilha e voltamos para Freshwater Bay.

Como ainda era cedo, por volta de 15h, pegamos a moto e continuamos percorrendo a ilha.
Paramos no centro e atravessamos a ponte dos namorados até Santa Catalina.

Caminhamos pelo calçadão até o Fort Warwick, que fica no alto de uma escadaria, atrás da estátua de Santa Catalina. Do alto do forte tem-se uma vista linda de Providencia. Descendo as escadas está a praia Fort Bay, onde está a caverna de Morgan, uma caverna na qual você entra mergulhando, uma aventura e tanto.

Dá pra ir andando por uma trilha até a Cabeça de Morgan e tem gente que até pula da pedra.
Depois disso voltamos para o centro, pegamos a moto e continuamos a volta à ilha pelo lado que ainda não tínhamos andado até então. O outro lado é ainda mais bonito, dá vontade de parar toda hora pra tirar foto. O mar é mais azul desse lado (que é onde está Cayo Cangrejo) e tem vários mirantes legais pra tirar foto.
Voltamos e jantamos na nossa pousada mesmo. Reservamos o jantar pela manhã com a Enilda. A comida estava ótima, filezinho de peixe, arroz, salada e patacón, custou 15.000 COP cada prato.
9° Dia – Mergulho
Fizemos checkout e fomos para o Hotel Sirius. Como eu fiquei na dúvida de onde me hospedar em Providencia, porque tinha lido boas recomendações tanto da Enilda quanto do Sirius, resolvi ficar um pouco em cada. Queria ter a experiência de ficar na praia também e aproveitar para fazer o mergulho com eles, já que no hotel Sirius tem uma agência de mergulho.
O hotel é grande e fica de frente pra praia Southwest Bay. Nosso quarto tinha uma varandinha com uma rede de frente para o mar. O quarto tinha dois andares, o primeiro andar com uma cama de casal e o banheiro e o segundo andar com 3 camas. Não tinha chuveiro quente, mas não fez falta porque faz muito calor na ilha. O café da manhã era normal, com frutas, ovos, pães, leite, café.
Particularmente gostei mais da Posada Enilda, achei mais aconchegante e limpinha. Mas gostei também de ficar uma noite no Sirius e acordar de frente pro mar. O Sirius tem a facilidade de estar numa ótima praia, onde estão os restaurantes e tal. À noite não tem jeito, tem que sair pra comer, porque os restaurantes só funcionam pro almoço. Também saem passeios de barco dessa praia.
Fui na agência Sirius Diving para fazer mergulho com tubarões, mas como eu não tenho certificado, me falaram que eu não poderia ir até 18.000 metros, que é a profundidade dos tubarões. Mesmo assim eu quis fazer o mergulho, então fiz o batismo mesmo, que é o mergulho de quem não tem certificado. Pegamos os equipamentos e entramos na lancha. De todo o grupo de umas 10 pessoas, só eu e mais um não tínhamos certificado. Vou providenciar o mais rápido possível isso, porque é importante. A lancha parou na praia Fort Bay, onde descemos eu e o outro menino sem certificado e o instrutor para uma aula básica antes do mergulho. Enquanto isso o restante do grupo seguiu para fazer um mergulho.
Aprendemos alguns procedimentos de emergência e ficamos esperando o grupo voltar. Demorou um tempão até que eles chegassem.

Enfim, fomos resgatados e seguimos para o local do mergulho. Chegando lá, descemos naquele mar azul até 10.000 metros de profundidade. Vimos muitos corais e peixes diferentes e quando eu menos esperava apareceu um tubarão nadando do meu lado. Fiquei super empolgada e queria nadar atrás dele, mas ele passeou rápido. Depois apareceu outro tubarão e outro maior ainda, no final eu vi uns 5 tubarões bem pertinho. O mais legal foi um que passou bem acima da minha cabeça, quando eu olhei pra cima e vi o tubarão eu levantei a gopro pra tirar uma selfie com ele, mas acabei cutucando a barriga dele e ele fugiu rapidamente.

Depois do mergulho, fomos almoçar no El Divino Niño novamente. Pedi um prato de camarão delicioso. Descansamos um pouco nas redes em frente à praia e depois fomos para Manchineel Bay, uma praia deliciosa com vários balanços pendurados nos coqueiros. É lá que fica o famoso Roland’s Bar, um bar local com música ao vivo e agito à noite. Estava um lindo fim de tarde e nos divertimos muito nessa praia.

Voltamos para o Hotel Sirius e nem saímos à noite de tão cansados.
10° Dia – Cayo Cangrejo

Decidimos aproveitar nosso último dia em Providencia para voltar ao lugar mais especial de toda a viagem, Cayo Cangrejo. Fomos de moto até Maracaibo e, chegando lá, pegamos uma lancha até Cayo Cangrejo.

Combinamos com o barqueiro o horário da volta para 13h. Fomos os primeiros a chegar na ilha, por volta de 09:30h da manhã. Pagamos novamente a taxa de 14.500 COP para entrar e depois foi só aproveitamos muito aquele paraíso que era só nosso. Só começou a chegar mais gente por volta de 11h da manhã. Subimos até o topo da ilha e contemplamos aquele mar incrivelmente belo de Providencia.

Depois nadamos e fizemos snorkel naquelas águas transparentes. Aproveitamos para tirar muitas fotos sem ninguém atrapalhando. Uma pena ter que ir embora, não dá vontade de sair de lá.




No horário combinado nossa lancha nos buscou e voltamos para o hotel. Arrumamos as malas e fomos almoçar no restaurante Caribbean Place Donde Martin. Com certeza o melhor restaurante de Providencia, comida muito bem elaborada, deliciosa.

 Após o almoço, pegamos as malas, devolvemos a moto na Posada Enilda e pegamos um táxi para o aeroporto. Nosso voo era às 17h. O voo foi ótimo assim como na vinda, bem rápido e traquilo. Chegando em San Andrés, voltamos para mais uma noite no Hotel Noblehouse. À noite passeamos no centro e jantamos no restaurante Mahí Mahí, um restaurante de comida tailandesa delicioso.

11° Dia – San Andrés – Rio de Janeiro

Aproveitamos a manhã para fazer umas comprinhas nas lojas Riviera e nos despedir de San Andrés. Nosso voo de volta era às 14h com conexão em Bogotá. Chegando em Bogotá fomos direto para o Crepes e Waffles, um restaurante maravilhoso no segundo piso do aeroporto. Todos os crepes são deliciosos, mas o Waffle de chocolate é campeão. Nosso voo para o Brasil era só à noite

 

 

 

 

 

 

 

 

2 Comentários
Escreva seu comentário
Comente via facebook
2 Comentários
  1. Brena    13/01/2017 - 14h55

    Boa tarde Dayana, tudo bem?

    Pretendo ir a San Andrés em dezembro, de inicio pensei em ficar 7 dias na ilha, e não ir a Providencia.
    Na sua opinião voce acha indispensável o passeio? as praias sao muito mais bonitas que San andres? alem de Cayo cangrejo as praias la são bonitas tambem ou a atração maior é cayo cangrejo mesmo… ?

    • Dayana    19/01/2017 - 14h13

      Oi Brena,

      Eu amei Providencia e achei Cayo Cangrejo um paraíso. Com 7 dias acho que você deveria ir sim até lá. Vale muito a pena. Fica uns dois dias em Providencia e o restante em San Andres

Instagram
@seguindo_viagem
css.php