Fechar
Urbano

Dicas de Tóquio

08 de junho de 2016

Intensa, vibrante e ao mesmo tempo tradicional e vanguardista. Assim é Tóquio, uma das maiores megalópoles do mundo, uma capital fantástica, organizada e extremamente limpa, onde milhares de pessoas circulam e se respeitam. Quer conhecer essa capital incrível? Então fique ligado nas dicas desse post.

Tóquio possui inúmeros edifícios enormes, infinitas linhas de metrô e um formigueiro de gente se cruzando nas estações e nas ruas. O mais incrível disso, é que é tudo tão organizado que você pensa como é possível?

Observar o dia-a-dia dos moradores de Tóquio já é algo diferente e chocante. No metrô não existe aquele empurra empurra típico do início do dia no Brasil e sim uma fila organizada nas portas (com espaço suficiente para as pessoas saírem do metrô. Sim, eles aguardam todos saírem antes de entrar, é incrível!).

Educação é palavra de ordem, ruas limpas, silêncio no metrô, respeito às leis e à sinalização de trânsito. Você quase não ouve uma buzina sequer. Pessoas gentis, que fazem questão de dar uma informação e se esforçam para te ajudar. Se você não entender é capaz de eles te pegarem pela mão e te levarem até lá. A capital do Japão conquista seus visitantes pela simpatia e prestatividade dos seus moradores.

Como chegar em Tóquio

Os voos internacionais são operados no aeroporto de Narita, a 80 km do centro de Tóquio. O aeroporto de Haneda, é usado apenas para voos domésticos e entre Japão e China.

De Narita até Tóquio Central existem opções de ônibus e trem. Táxi é absurdamente caro, não vale a pena mesmo. Mas não se preocupe, os trens no Japão são excelentes. A maioria vai de trem, o Narita Express, que sai a cada meia hora. O trajeto até Tóquio Central leva 1 hora. Programe-se para a volta e saia com antecedência. Todas as poltronas são reservadas e o trem possui bastante espaço para bagagem. É um transporte que funciona muito bem. O JR Pass pode ser usado nesse trecho. Você adquiri o bilhete no próprio aeroporto.

Eu comprei a passagem com a American Airlines, fazendo conexão em New York (nesse caso é preciso de visto americano). O segundo trecho New York – Tóquio foi operado pela Japan Airlines. O vôo durou 11 horas e foi bem tranqüilo, com muitas opções de entretenimento e serviço de bordo muito bom.

Quer saber mais sobre o planejamento da viagem ao Japão, leia esse post com as dicas.

Quando ir

A melhor época para viajar para o Japão é durante a primavera ou outono. Vale a pena demais visitar o Japão nesse período e ver o espetáculo das cerejeiras e das folhas. Tudo fica muito mais atraente. Eu fui em dezembro porque comprei a passagem numa promoção e tive que escolher a data para um período que eu tivesse certeza das férias, mas quando vi as fotos do Japão na primavera quase morri. Queria muito ter ido nessa época. Em dezembro era inverno, fez muito frio, mas não chegou a nevar. Lembrando que as estações no Japão são o oposto das nossas. Se eu pudesse voltaria em março na época da floração das cerejeiras. Mas para acompanhar esse espetáculo da natureza é preciso se planejar porque esse fenômeno dura apenas 15 dias.

Quanto tempo ficar em Tóquio

Há muito o que fazer em Tóquio, separe no mínimo 5 dias inteiros só para explorar os bairros e visitar os principais pontos turísticos. Reserve mais alguns dias se você pretende visitar as cidades próximas, como Hakone e Kawaguchiko, para ver o Monte Fuji, Yokohama, para conhecer a maior Chinatown do Japão e a famosa roda-gigante e o Parque Fuji-Q Highland para quem gosta de adrenalina. Lá tem várias montanhas-russas recordistas em diversas categorias.

Onde ficar

Os hotéis em Tóquio são bem carinhos. A opção de hospedagem mais econômica que encontramos foi alugar um apartamento no Airbnb. Nosso apartamento era bem localizado, perto de uma das estações da Yamanote, a Kanda. Nós chegávamos facilmente a vários bairros. O bairro era cheio de restaurantes e lojas.

Onde Comer

Não pense que é preciso gostar de comida japonesa para conhecer o Japão. Tóquio possui excelentes restaurantes e você vai encontrar todo tipo de comida.

onde-comer-no-japao-1

Dica: As lojas de conveniência e supermercados possuem diversos pratos prontos para levar e são uma opção econômica para se alimentar.

Dentro das lojas de departamento existem verdadeiras praças de alimentação, com boas opções de restaurantes também.

onde-comer-no-japao-2

O bom é que os restaurantes têm uma vitrine com réplicas dos pratos e os preços. E eles são a reprodução fiel do que você pedir.

vitrine-de-comida-toquio-japao  onde-comer-no-japao-3

onde-comer-no-japao-4

Como circular em Tóquio

Você consegue fazer tudo de transporte público e à pé mesmo e a maioria das atrações são gratuitas. As estações são muito bem sinalizadas em inglês e algumas possuem mapas gratuitos do bairro. Os mapas são excelentes, mostram os atrativos próximos. Uma coisa importante a se observar sempre ao andar de metrô e trem é nas saídas.

akihabara-toquio-japao-2

Se você pensa em adquirir o JR Pass, saiba que ele não ajuda muito em Tóquio não, pois só abrange a linha Yamanote, uma linha circular que liga as principais estações, como Tóquio Central e Shinjuku, mas não cobre Tóquio inteira. E você vai precisar ir até outros lugares. Para cobrir toda a cidade é preciso adquirir o passe de metrô + TOEI. Assim você consegue chegar a todos os lugares importantes. O passe diário de metrô + TOEI custa JP¥1.000

Dica: Não inclua os dias em Tóquio no planejamento do uso do seu JR Pass. Por exemplo: Se você começar a viagem por Tóquio, compre os passes diários de metrô + TOEI para os dias que for ficar em Tóquio e comece a utilizar o JR Pass no primeiro dia que for para alguma cidade mais longe, Hiroshima, por exemplo. A partir daí tente encaixar o máximo de lugares que você puder usar o trem Bala até o limite de dias que você comprou, 7, 14 ou 21.

Eu comprei o passe para 14 dias, mas se eu tivesse me planejado melhor dava para ter usado o de 7 dias.

Para verificar se vale a pena adquirir o JR Pass, basta saber quais lugares do Japão você pretende conhecer. Se for ficar apenas em Tóquio e arredores não vale a pena adquirir o JR Pass. Já se você pretende visitar Kyoto por exemplo, vale a pena adquirir o passe por 7 dias e tentar encaixar outras cidades. Só um trecho de JR de Tóquio para Kyoto custa JP¥ 12.800 e o JR Pass por 7 dias custa JP¥ 28.300.

Compras

Tóquio é o paraíso das compras, com os principais lançamentos de eletrônicos, lojas de departamentos gigantes e estações que são verdadeiros shoppings centers.

akihabara-toquio-japao-1

O principal bairro para quem quer ver eletrônicos é Akihabara, Para quem gosta de lojas de grife, a rua Omotesando é o lugar.

shinjuku-toquio-japao-3

O que fazer

Muito além de pontos turísticos, Tóquio possui bairros inteiros para serem explorados e vivenciados. Não busque apenas visitar uma atração específica e sim conhecer uma região. Cada uma tem sua particularidade e é totalmente diferente da outra.

Dica: Elabore um roteiro pelos principais bairros de Tóquio. Escolha um bairro, verifique qual é a estação mais próxima e quais são os principais pontos de interesse próximos. O guia de Tóquio distribuído nas estações possui algumas sugestões de roteiros prontos interessantes.

Em Shibuya, ruas animadas e o maior cruzamento do mundo, Akihabara com milhares de lojas de eletrônicos, Asakusa com lindos templos, Ginza com alta gastronomia e lojas de grife, Shinjuku a maior estação do mundo.

  akihabara-toquio-japao-3

O que fazer por bairros

Marunouchi

Passear pelos arredores da Tokyo Station – A estação central de Tóquio tem uma bela fachada em estilo renascentista e foi declarada patrimônio cultural. Em seu interior circulam milhares de pessoas todos os dias. Possui muitas lojas e restaurantes também.

palacio-imperial-toquio-japao-2

Caminhar até o Palácio Imperial e desfrutar dos seus belos jardins.

palacio-imperial-toquio-japao-1

Asakusa

Conhecer o Templo Senso-ji, o mais importante e antigo templo budista de Tóquio, com suas gigantes lanternas vermelhas e portões, um dos principais cartões postais de Tóquio. Um barato andar pela rua que liga o portão até o templo repleta de lojinhas de souvenir e comidinhas típicas.

asakusa-toquio-japao-2

senso-ji-temple-toquio-japao-1

senso-ji-temple-toquio-japao-2

senso-ji-temple-toquio-japao-3

senso-ji-temple-toquio-japao-5

senso-ji-temple-toquio-japao-6

 

Passear pelas margens do Rio Sumida e tirar belas fotos dos arranha-céus.

asakusa-toquio-japao-1

Shibuya

Ver a estátua do Hachiko – o famoso cachorro do filme Para sempre ao seu lado, que esperou pelo seu dono todos os dias na frente da estação. Pegar a saída Hachiko Exit do JR.

estatua-cachorro-hachiko-shibuya-toquio-japao-filme-para-sempre-ao-seu-lado

Atravessar no maior cruzamento do mundo, o Shibuya Crossing. Nos horários de pico são mais de 3.000 pessoas atravessando a rua vindo de todas as direções. Não deixe de subir no segundo andar da Starbucks para ver do alto as pessoas atravessando.

   shibuya-toquio-japao-4 shibuya-toquio-japao-5

Passear pelas ruas do bairro que é reduto dos jovens fashionistas. Entre na rua ao lado da Starbucks e explore os arredores ali por trás, cheio de lojas, bares e restaurantes. Durante a noite as ruas ficam super cheias e movimentadas. Comemos num rodízio de pizza muito bom que ficava na esquina, no segundo andar.

Visitar o Shibuya 109, um enorme shopping repleto de lojas.

shibuya-toquio-japao-3

Shinjuku

Conhecer a maior estação do mundo, a Shinjuku Station. Por ela circulam diariamente mais de 2 milhões de pessoas. A estação é enorme, cheia de lojas e infinitas saídas.

Observar os arranha-céus de Shinjuku, o centro empresarial de Tóquio, com importantes edifícios comerciais e administrativos.

shinjuku-toquio-japao-6

Visitar o Parque Gyoen, um refúgio de natureza em meio ao caos da cidade. Um lindo jardim para passear e descansar.

parque-gyoen-toquio-japao-4

 

parque-gyoen-toquio-japao-2

parque-gyoen-toquio-japao-3

 

Subir no edifício Tokyo Government – No alto desse enorme edifício existe um observatório aberto ao público de onde se tem uma bela vista da cidade.

Visitar o bairro à noite e ver o festival de luzes neon e as milhares de telas de LCD passando comerciais. É vibrante, parece que a gente ta dentro de um filme.

shinjuku-toquio-japao-2  shinjuku-toquio-japao-4 shinjuku-toquio-japao-5

Harajuku

Visitar o Templo Meiji-jingu, um santuário dedicado ao Imperador Meiji, que rompeu com o isolamento do Japão no século IX. Possui belos templos e um lindo bosque.

  meiji-jingu-shrine-tokyo-2 meiji-jingu-shrine-tokyo-9 meiji-jingu-shrine-tokyo-23 meiji-jingu-shrine-tokyo-24

Ver os jovens japoneses vestindo aquelas roupas bem malucas.

Passear pela Rua Takeshita Dori, em frente a Harajuku Station, uma rua estreita, cheia de lojas e gente passando. Um lugar para ver de perto a cultura e a moda dos adolescentes japoneses.

Conhecer a Rua Omotesando, a rua mais chique e elegante de Tóquio, repleta de lojas de grife.

omotesando-tokyo-3

Ginza

Almoçar no Mercado Tsukiji, o famoso mercado de peixes de Tóquio. É uma variedade enorme de peixes frescos e várias comidinhas. Bom pra ir na hora do almoço. De madrugada acontecem alguns leilões de atum, mas não me animou não.

Passear pelo centro comercial, com suas lojas de grife, restaurantes e lojas de departamentos.

Roppongi

Experimentar a melhor vista de Tóquio do alto do Roppongi Hills – um complexo comercial com mais de 200 lojas e restaurantes, um hotel, uma emissora de TV e um museu de arte. A grande atração é o observatório no último andar, Tokyo City View e um terraço ao ar livre, o Sky Deck. Vale a pena adquirir o ingresso para os dois. O Tokyo City View é fechado e você vê através das janelas de vidro. Já o Sky Deck é aberto e a vista é maravilhosa. Em dias limpos dá pra ver o Monte Fuji.

roppongi-hills-toquio-japao

skydeck-roppongi-hills-toquio-japao-3

Imperdível subir aqui na hora do pôr-do-sol para ver esse espetáculo.

skydeck-roppongi-hills-toquio-japao-2   skydeck-roppongi-hills-toquio-japao-1   skydeck-roppongi-hills-toquio-japao-4

skydeck-roppongi-hills-toquio-japao-5

E depois ver a cidade iluminada.

skydeck-roppongi-hills-toquio-japao-7

Dois pontos que chamam a atenção do alto:

Tokyo Skytree – a segunda maior torre do mundo, perdendo apenas para o Burj Khalifa em Dubai. Usada atualmente por empresas de telecomunicação. Possui observatórios a 350 e 450 metros de altura. Não subi no observatório.

Tokyo Tower – uma antiga torre de transmissão de TV, inaugurada em 1958 e inspirada na Torre Eiffel. Também não subi, apenas fui lá perto para tirar foto.

skydeck-roppongi-hills-toquio-japao-6

Se você tem alguma dica legal de Tóquio, deixe aqui nos comentários!

0 Comentários
Escreva seu comentário
Comente via facebook
Instagram
@seguindo_viagem
css.php